sexta-feira, 17 de abril de 2009

pensamento no vento




Uma sombra incontida
num doce deslizar
uma palavra, um caminho
pintado, de sal e mar

Uma viagem no espaço
uma lágrima que rola
um leve embaraço
numa gota que se solta

Um sorriso, uma loucura
um amor de paixão
que nos move em ternura
sem quê, ou razão

Comigo levo momentos
pedaços de saber
tiras de uma vida
cansada de correr

Sou pensamento no vento
chuva farta, em lago florido
uma força que desenho
nas margens, do tempo vivido

Sou quem te ama
sem pudor de te amar
sou apenas eu
neste simples navegar

ruisantos

1 comentário:

princesa papoila disse...

está mesmo muito bonito, ó miúdo
Gostei!!