quarta-feira, 19 de novembro de 2008

acreditar

acreditar
é sacudir o marasmo
que sufoca a vontade de sentir

limpar o passado
de restos inúteis e frios

saber que o sol nasce rubro
em todas as direcções
e o dia se azula
na vontade de o ver

acreditar
é sentir a liberdade
de viver

ruisantos

2 comentários:

Maguetas disse...

Só pelas imagens da minha terra (saudades no peito...) já valia a pena ter vindo "espreitar-te"... Mas foi a riqueza dos teus textos que realmente deu cor a esta primeira (de muitas, espero) visita. Gostei muito. Obrigada pela partilha.
Ainda por cima, estou numa fase de acreditar... :)

Maria Madalena disse...

e não acreditar
é sentir a prisão
é querer morrer

é bom quando a esperança ainda existe...

Foi bom nos teres encontrado