domingo, 2 de novembro de 2008

silêncio

silêncio...
é um lago de rubros pensamentos
que o tempo adormeceu
contudo
ânsias de liberdade
turbilham fluxos de carmins palavras
rompem diques de espuma
rasgam margens de vento
e as estrelas...
são tuas
no silêncio de um desejo

rs

1 comentário:

princesa papoila disse...

Não pode o silêncio ser rubro, pois esta é a cor da exaltação e o silêncio desassossegado da exaltação nunca deveria sequer ter o direito de se chamar silêncio.
Mas gostei...como sempre, como tu bem sabes.