segunda-feira, 10 de novembro de 2008

um dia


Um dia...
um dia gostaria de poder falar contigo, de ouvir a tua voz.
Um dia gostaria de poder silenciosamente observar-te, recolhendo de novo à minha invisibilidade para não afectar de forma alguma tudo aquilo que me encanta.
Um dia, se alguma vêz tivesse aquilo que desejava, provavelmente não saberia o que fazer, tal o tamanho da minha surpresa.
Um dia são todos os dias...sempre iguais, sempre terminando com a vaga sensação de insatisfação, com a noção de que existe algo a fazer que nos é vedado, que é e será sempre uma impossibilidade.
Um dia que não seja apenas chegar ao fim para aguardar mais um dia igual, sem memória e sem desejo.
Um dia existirá alguém que me permita olhar para cima e não apenas para o lado.
Um dia será que serei capaz de gritar mais alto...ou apenas desaparecer na bruma da madrugada, para mais nada poder desejar. Mesmo quando achamos que as coisas existem, verificamos que são meros logros, algo cuja existencia nunca poderemos confirmar, algo incerto e talvez falso, que é apenas uma construção da imaginação. tens o meu fascinio integral

MP

Sem comentários: